23/12/2010

Feliz Natal :P



Como tinha previamente deixado a intençao de publicar o proximo post numa lousa, aqui está!


Feliz Natal e um optimo 2011 para todos.

Beijo grande e abraço moderadamente apertado,

Diogo Pini

02/12/2010

As Novas Tecnologias



Depois de gastar ma pilha de moedas para arranjar o meu portátil, veio-me à ideia que ainda há tão pouco tempo o que eu mais queria era uma consola daquelas com mais de 30000 jogos mas que depois verificávamos que tinha apenas 6 e os outros 29994 eram repetidos.

Se não fossem os avanços tecnológicos, hoje poderia estar a escrever o meu blog numa lousa, com giz e um pano molhado para apagar. Acabava por ser engraçado, dava era um bocadinho de mais trabalho.

Mas eram bons tempos. Quem não se lembra de com uma playstation gigante e cinzenta ser o rei da sua aldeia? Eu não. Tinha um stick de couve para jogar contra o meu primo. Depois de esgotar todas as ideias divertidas e ridículas para passar o tempo lá recorri às tecnologias. E fiquei assim como estou. Sem graça e com barba. Pera, barba eu já tinha, por isso fiquei apenas sem graça.

Com a chegada destas as pessoas quase já nem sentem necessidade de sair de casa, podem comprar, ver filmes, fazer amigos, tudo e mais alguma coisa dentro de um quarto. Ridículo.

Quem nunca saiu no fim-de-semana para visitar o parque da Curia não sabe o que é bom. Aquilo faz bem ao corpo e à mente. Bem melhor que fazer um suposto amigo na internet, amigo esse que nunca vais ver, nunca vais ter nada além de conversas esporádicas sobre assuntos sem conteúdo.

Claro que é bom podermos jogar de vez em quando um PES, ou um FM mas isso não pode impedir que saiamos de casa para ver o Betinho a gritar em vez de cantar na tuna, ou o Ruizão a ficar todo chalupa depois de umas mines.

Hoje até já há Magalhães para que as criancinhas possam ver gajas nuas logo aos 12 anos. É de pequenino que se torce o pepino! Carrega Sócrates!

Por acaso fiquei com a ideia da lousa. Próximo post será colocado numa lousa perto de si e com direito a giz de duas cores: preto e branco. YES!

Cumprimentos,

Diogo Pini

SenaTuna - 1ª Noite de Brumas - Açores



Tão pequeninos e com tão grande pepino!
Toca a torcer! ahaha

Vamós Tuna!

Pini

01/11/2010

Coisa mais linda



O melhor piropo do mundo!!

Abraço,

Diogo Pini

18/10/2010

Viagens pela minha terra

Viagens pela minha terra

Em todos os grupos há palhaços. Cada palhaço é diferente.

O que hoje escrevo é o relato de mais uma das viagens que habitualmente a minha equipa faz ao fim de semana para disputar as partidas do reibe total. É daquelas viagens que apesar de serem longas e passíveis de as pessoas passarem p’las brasas… tornam-se arriscadas.

A viagem inicia, saco dos meus fones enquanto dou uma lambada na cara do Vasco. Ele riposta e volta a levar. Entretanto o Maciel começa aos beijinhos ao Jack. Panucas aqueles miúdos… O Nelson canta. Enquanto mando mais uma lamboirada no Vasco para relaxar o Maurício permanece atento. O Jorge aquece os punhos para seu futuro regalo. Ao fundo, Tiago grita que os miúdos andam a abusar da confiança. Passaram 3 minutos e Hugo Rolo (Bebezão) já ressona que nem um porco. Entretanto Nelson afirma que apesar de só ter 4 anos de escolaridade sabe mais que os professores dos professores e que só anda na universidade quem é burro e precisa de aprender. João Santiago saca dos seus fones que mais parecem duas bacias. Tento ouvir uma música para adormecer…mesmo sabendo que o Jorge continua a aquecer os punhos e o Maurício continua desperto. O Totas pede para mijar. Atiram-lhe uma garrafa para tal. Não há tempo para essas manicures. Bebezao acorda, limpa a baba e volta-se para o outro lado para continuar a ressonar. Daniel dorme, Vasco saca das cartas. Entretanto o autocarro passa por uma cidadã de sexo feminino. Nelson chama-lhe nomes. Um charme este senhor. “É o capitão” afirma Pedro Heleno. Maciel decide então malhar no Vasco. Má ideia visto o puto ser do dobro do tamanho dele. Leva na boca. Decido malhar no Maciel. Pareceu-me fixe até o Maurício me espetar o primeiro carolo. Jorge continua faminto. Os dois novos membros da equipa permanecem calmos a assistir à animación. Sensato da parte deles. Quando finalmente o Mister decide cascar no Vasco Jorge levanta-se e aplica um dos seus vistosos carolos no puto apercebo-me que é melhor parar pois começa a ficar perigoso. Aquilo dói mesmo. Tarde demais. João Matos decide presentear-me com uma martelada (há que lhe chame braços). Felizmente chegamos a Tomar. A viagem acaba. A malta, contente sai do autocarro para mais um jogo.

É assim que somos. Cromos mas amigos. Uma família. A família a que pertenço.

E o jogo? Esse foi ganho! Ta claro.

Diogo Pini

08/10/2010

MRCBairrada vs AAUTAD (23-17) (T.P.)

(Texto retirado do blog do Moita Rugby Clube da Bairrada)

Começou a época oficial com a 1ª eliminatória da Taça de Portugal que colocou frente-a-frente a equipa Bairradina e a equipa da AAUTAD.
Era esperado um jogo com algum grau de dificuldade, visto ser uma equipa de uma divisão superior à nossa.

O jogo começou bem para a nossa equipa, mantendo-nos bastante tempo no meio campo adversário e conseguindo boas plataformas de ataque, conseguindo assim e com relativa facilidade dois ensaios transformados.
Na 2a parte melhoramos bastante a defesa triplicando o número de placagens efectivas, dificultando o jogo da equipa adversária e somando duas penalidades e um pontapé de ressalto (drop) ao resultado, colocando assim o resultado final em 23-17 para a nossa equipa.
Com este resultado seguimos em frente na Taça de Portugal. Esperamos agora pelo próximo adversário nesta competição.
Quero, em nome de toda a equipa, agradecer o enorme apoio do público.

MRCBairrada: 1- Maurício, 2- Vasco Gomes(5), 3- Tiago Guerra, 4- Bruno Rodrigues, 5- Laertz, 6- Joel, 7- Daniel, 8- Jorge(5), 9- Vasco, 10- Pedro Heleno(2+2+3+3), 11- João Santiago, 12- Tiago Morais, 13- Maciel, 14- Carlitos, 15- Nélson (c)(3), 16- Hugo Rolo, 17- João Matos, 18- Joshua.

Indisponíveis: Pini, Diogo Morais, João Paulo e Álvaro.

No próximo Domingo (dia 10 de Outubro de 2010) pelas 15horas receberemos o RC Caldas para a 1ª Jornada do Campeonato Nacional da IIª Divisão. Contamos com o apoio de todos.

Um bom resto de semana,

Pedro Heleno

Grupo Centro


Grupo Centro

A zona Centro parece ter o conjunto de clubes mais renhido, ainda mais com a descida voluntária da Agrária a esta divisão.
Naturalmente devíamos apontar esta equipa com mais rodagem como favorita a vencer o grupo, mas a Bairrada e principalmente o Caldas não deverão concordar com este rótulo.
Esta será uma corrida a três, mas sem esquecer os conjuntos da cidade de Tomar e a equipa B da Lousã que poderão baralhar as contas deste grupo.
Na Escola Agrária mora um conjunto habituado a um rugby de outro nível, mas que devido à sua descida poderá ceder jogadores a outras formações.
Das Caldas vem uma equipa que chegou à final do play-off de subida e por certo quererá estar mais uma vez no Jamor para a festa do rugby e talvez arrebatar o titulo que deixou fugir para o Montemor na época passada.
Da Aldeia do Rugby, Moita da Anadia, o Rugby Clube da Bairrada apresenta uma equipa veterana habituada a discutir a segunda fase com regularidade de algumas épocas a esta parte.
Em Tomar joga uma equipa aguerrida, com alguma experiência e um plantel jovem cheio de jogadores "elegíveis" para as selecções jovens.
Na Lousã a equipa B poderá servir para rodar os mais jovens como o internacional sub 18 Albertino Santos entre outros, sendo que daqui tanto se poderá esperar uma equipa fortissima, principalmente nos jogos em casa como equipas com pouca experiência, sobretudo nas deslocações
Finalmente o Marinhense é uma equipa em iniciação com um plantel reduzido, será a equipa que lutará para não sofrer derrotas muito pesadas, como aconteceu no jogo da Taça frente ao São Miguel.


by http://maodemestre5.blogspot.com/2010/10/festa-do-rugby-continua.html

23/09/2010

Marabalismos na praia de Mira

video


Já lá vão uns anitos... mas encontrei isto nos tesourinhos do meu computador e não resisti a colocar... eheh

Nunca fui grande ginasta ;)

Diogo Pini

Brincadeiras de adolescentes :)

Aqui fica mais um momento de magia da ginástica :D video

18/09/2010

Futebol Distrital


Hum,

Futebol Distrital… para muitos uma carreira de sonho, para outros nem por isso e para alguns (eu incluído) uma verdadeira caixa de Pandora por desvendar!

Sim, porque no futebol distrital existem verdadeiros heróis! Expliquem como é que uma pessoa que, alem de trabalhar, lanchar dois litros de cerveja, jantar vinho, depois ir tomar um digestivo ao fim da noite ainda se consegue levantar no dia seguinte para ir praticar o que muitos chamam de desporto rei?

Só um super-herói!

Quando era pequenino não perdia um jogo da minha equipa local (o grande Aguinense) e, apesar de ele raramente ganhar, no fim (ou as vezes a meio) do jogo podia sempre ver os adeptos (meu pai incluído) á porrada com os adeptos da equipa visitante… era fenomenal! Ver as cepas a voar por cima de mim e a ir embater na testa daquelas enfurecidas pessoas…

Quem é Aguinense decerto se lembra dos jogos com a LAAC e com o Calvão… eram 5*

É claro que depois crescemos e desinteressamo-nos por essas coisas…

Mais recentemente, e fruto de um familiar ter essa carreira de sonho de Estudante/ Central da distrital, desloquei-me à Mealhada para ver o jogo e… pum! Futebol distrital ao mais alto nível! Só faltava mesmo a porrada no fim…

Aliviar bolas para o espaço jogo de cotovelos, menos de dois passes seguidos, ataques que se contam por os dedos de uma mão… um sonho… chegámos lá 10 minutos depois de o jogo começar e aos 20 o meu amigo Filipe já sugeria que abandonasse-mos o campo…

Amigos, o futebol distrital não é fixe…. É espectacular…

Para além de ser jogado por super-heróis há também aqueles indivíduos que nasceram com dois pés esquerdos, sem braços (guarda redes que parece que nasceram só com cotos), invisuais (árbitros, se bem que essa doença se alastrou até á primeira liga), gordinhos, velhas glórias… dá para tudo… e com muito vinho á mistura!

Por isso o meu concelho é: Se tiver um filho e quiser que o rapaz seja multifacetado, esqueça os estudos e coloque-o no futebol total: o Futebol distrital!

Beijos e abraços,

Pini.

12/09/2010

08/09/2010

Pini Sunriso

Pois é, neste verão que está a a terminar, desenvolvi um pequeno drink que, sozinho, é capaz de me pôr com o pião no ar!

Aqui deixo a receita da poção mágica:

1 de Absinto;
1 de Tequilla;
1 de Vodka; ( sem ser da do Lidl)
1 de Bacardi Limón;
1 cheirinho de Redbull
1 cheirinho de Blue Corazon

Recomendo vivamente esta minha criação! Disponível em Seia a partir de Outubro..
Como ninguém da malta que provou ( malta com provas dadas no mundo do álcool) ficou igual depois de o beber... decidi partilhar a receita do mestre!

Cumprimentos,

Diogo Carlos :)

03/09/2010

Mensagem 100 – Fim do Racismo na fast food


Mensagem 100 – Fim do Racismo na fast food

Esta é mais uma indignação que partilho mas, desta vez, tenho a certeza que toda a gente que gosta do se burguer pensou o mesmo…

Andava eu, num dia de sol destes que nos têm brindado ao longo do verão (Tirando os que chovem e que os incendiários tapam com o fumo da gasoline) quando decidi deslocar-me até a uma casa de fast food a fim de me empanturrar com porcarias. Depois de ser servido, verifico que, no menu que adquiri, me ofereceram um pacotinho de ketchup e nada de maionese.

Mas o que é isto?

Eu nem gosto de ketchup! Que juízo de valor fez aquela senhora do continente do campeonato do mundo para me oferecer um mísero pacotinho de ketchup quando eu nem gosto…

Quais as razões para este escândalo? Não sei… A maionese até sabe tão melhor que o ketchup e tal…não percebo.

É que fiquei logo com o dia estragado pá. Até tinha andado a passear a patchareca afim de depois me empanturrar e, ao fim do caso, acabei por me empanturrar na mesma mas indignado.

Estaremos a assistir a Racismo no seio da Fast Food? Não sei.

Será uma mera questão de clubites, beneficiando-se mais uma vez tudo o que veste de vermelho? É muito possível…

Será por causa do ketchup ter cunhas no mundo por causa de um dos eventos mais famosos do mundo ( Tomatina) ser feito com derivados de um dos seus ingredientes? Se assim for, será mais um caso de favoreciemto escandaloso…

Lembro-me de um caso de racismo que também se tem passado e que está a vista de todos e ninguém parece querer fazer nada. Falo-vos da menina da praia da luz! Desde que esta decidiu desaparecer, um conhecido do mundo infantil (Wally) foi extremamente penalizado…é um escândalo.

Vamos abrir os olhos para estas situações!

Quando eu quiser comer um hambúrguer com maionese, não me ofereçam o ketchup! Prefiro que não me ofereçam nada pá!

Beijos e abraços,

Diogo Carlos

29/08/2010

Camping Albufeira = Telenovela Brasileira



Lá pós Algarves também há uma família que sofre do mesmo mal que esta! ahah

Cumprimentos,

Diogo Pini

Todos nós temos um primo como o Zé Carlos

06/08/2010

"De Moca em Riste "



Local: Camping Albufeira
Data : 4 de Agosto de 2010
Hora : 3 e 30 da manhã

"A minha mãe não me criou para isto"
Convido todos os rapazes que possam andar confusos com a sua orientação sexual a verem o que estou a assistir!
Se, como eu sentirem revoltados e com vontade de partir a boca à cambada de homens que estao a rossar-se à quase uma hora uns nos outros é porque efectivamente, assim como eu, gostam de gathinhas roliças!
Se, por outro lado até estão a gostar da situação convido-vos a não falarem mais para a minha pessoa, sob pena de poderem ser vitimas de agressão.

É deprimente!

Enquanto as gathinhas estão na pista de dança a rabice permance sentada nos bancos...
quando o gado bravio vai embora estes levantam-se para dançar!

E o nosso país até tem gathinhas tao gostosas.. Homens de Portugal, não virem abafa palhinhas!

Cumprimentos,

Diogo Pini

Pensamentos/ Frases controversas da malta amiga/ Take 1

Neste espaço serão escritos alguns tesourinhos que os meus colegas soltam quando o seu cérebro decide tirar férias...

- "Africa Sulanos "( Sul Africanos) Rui Vasquinho

- "Como foi o teu fim de semana?
Foi 3 dias: Sexta, Sábado, Domingo e Segunda" Rui Vasquinho

- "Amanhã é dia de picar o boi"- Ricardo Humberto

-" Epá este arroz tá mesmo bom mas falta-lhe alguma coisa...
haaa é o molho de leitão" -Diogo Pini

-"Deves pensar que eu ando aqui na boa baiela" - João Lindim

-"O Mestrado em Seia deve ser uma coisa boa" - Diogo Pini

- "Estou á rasca da barriga, se calhar é melhor pôr um clistor" Pedro Estevães ( Betinho)

-"Não cantámos nada de jeito! Eu bem disse que não deviamos ter ido fazer o check in" (Check Sound) - Pedro Estevães ( Betinho)

- " Os jogadores da Coreia do Norte no jogo contra Portugal estavam desconcentrados. Quando voltarem ao país vão ser todos colocados num campo de concentração" - Zé Cipriano

-" És mesmo burro! Os Estados Unidos é que têm os maiores centros de formação da Europa" - Antero

- "O gajo rematou e mandou a bola para o 3º anal" - Rui Vasquinho

- "É o pão dia de cada nosso" - Lia Margarete

- "Cão que morde não ladra" - Tia Virgínia Ribeiro

- "Hoje joga a Laranja Botânica" - Pedro Crespo

-"Que palavra horrorosa? Magda Ferreira da Fonte?" - Magda Bufi

-"Estão-me a doer os óculos" - Rui Vasquinho

- "Quando é que é para acartar as pisicinas?" (as cadeiras para as piscinas) - Diogo Carlos

-"O ano passado vi um puto a fazer snowboard no Algarve" - João Lindim

- "Aquela gaja perdeu o cu a jogar às calças" - Rui Emanuel Vaskinho

- "Nos casamentos temos os noivos e as damas do Nor" - Carla Lopes

-" Temos de fazer um jantar de Apóstolos aqui em albufeira Sr. Pedro, mas no dia a seguir tem de nos dar dois de folga" -Pedro Estevães

-" Entre não pagar nada e ser de graça vai uma grande diferença" - Diogo Pini

-" Hoje não trouxe a vaca...fiquei me pela carroça" - Diogo Pini

01/08/2010

O contador de Histórias




Eu nunca fui um boémio deslavado... mas já tenho a minha quota parte de vinho na tola..
Hoje, como só entrava as 18 horas fui um pouco até a net... liguei o msn e pouco depois uma colega de faculdade meteu conversa comigo, em que me dizia que que estava muito cansada, que o calor era muito, blablabla...A certo ponto da conversa surgiu a seguinte frase " Quem me dera ter 20 anos outra vez"

Revoltei-me! lool

Epá, as pessoas conseguem ser muito atrasadas quando querem!
No dia a dia não vivem a vida, não aproveitam rigorosamente nada, limitando-se a arrastar-se na sociedade! Quando podem não o fazem, e depois lamentam-se! As desculpas são sempre as mesmas: dinheiro, falta de tempo, têm de ler a revista, novela espectacular...

Eu vivo sob a filosofia de um grande mestre, de seu nome José Cid... para mim basta "uma cabana" e amigos!

Os momentos têm de ser aproveitados na hora e nao lamentados depois!

Este post foi um bocado maricas... mas nem todos podem ser razoavelmente razoáveis!

"Living la vida loca"

Abraço,

Diogo Carlos!

18/07/2010

Albufeira - Living la Vida Loca :)


(Imagem de uma das piscinas do camping)


É Verdade...
Vêm as férias e o reles cidadão da Freguesia de Aguim vai... Trabalhar!
Mas,apesar de ser sempre a dar ao chinelo, ao fim da noite a discoteca tem o belo registo de possuir, alem de álcool, bifas com fartura! ahaha É cada Bunker!
Está a ser difícil ceder às tentações do Camping Albufeira! ahah
Logo se vê! E a gonorreia e as micoses também foram inventadas para se terem!
Logo se vê!

Se quiserem vir desfrutar dos bunkers ingleses venham cá ter!

http://www.campingalbufeira.net/


Abraço,

Diogo Pini

06/07/2010

Hospitalidade Serrana? Não obrigado!



Ao olhar-mos para esta imagem que está exposta em uma das paredes de Seia aquando a realização da FIAGRIS, podemos pensar que Seia é de facto uma cidade hospitaleira, que as suas gentes acolhem bem os estudantes e restantes pessoas, que é a cidade maravilha.

Pois bem, só para vos informar, aquela tarja encontra-se afixada nem mais nem menos do que nas paredes do cemitério! Lindo!

Uma cidade que afixa uma tarja nas paredes do seu cemitério a dizer “ Fixe, estava a tua espera” tem muito que se lhe diga!

E é isto…

Cumprimentos,
Diogo Pini

----Volte Face----

Dia 6 de Julho

30/06/2010

AJA - Descida do Mondego



A Associação de Jovens de Aguim vai promover, no dia 24 de Julho, uma descida do rio Mondego, descida para a qual contamos com a tua participação.

Para mais informações contacta:

Zé Cipriano
91 730 66 56
zecipriano@gmail.com

Diogo Rodrigues (Pini)
91 657 40 92
Diogoara16@hotmail.com

Abraço,

Diogo Pini

28/06/2010

Festa dos 80's - Aparece


Considerada por muitos uma das décadas mais ricas musica e culturalmente, os anos 80, são recordados com saudade por todos os que viveram esses tempos loucos.

Se viveste os anos 80 e queres recordar ou se nem sequer eras nascido e queres conhecer a cultura e a música que influenciou aquilo que ouves e fazes hoje em dia, não podes perder esta viagem por uma das décadas mais marcantes da história.

E assim será, em Aguim, na Junta de Freguesia, no próximo dia 3 de Julho a partir das 22h, a Festa dos 80’s.

Aparece com roupa e estilo da época e sujeitas-te, se te destacares da multidão, a ganhar um prémio.

21/06/2010

Felicidade =)



Como já anteriormente escrevi, todos nós temos fases na vida.

Porém, o post que escrevo hoje tem a ver com as fases em que olhamos para os nossos pais. No inicio da nossa vida somos carregados de mimos que até mete impressão. É beijo para aqui, beijo para acolá, aperta bochecha, esgadelha o cabelo…

Depois, quando começamos a crescer começamos a afastar-nos para tentar ter a nossa independência e deixamos de dar-lhes tanto valor quanto eles merecem. Apesar de quando damos uma queda serem eles que nos curam os joelhos as vezes o seu esforço não é devidamente reconhecido. Ontem quando cheguei a casa e abri o portão e reparei que lá dentro estava um Ferrari Clio percebi mais uma vez o quanto sou importante para eles. E isso é bom!

Obrigada Papi e mãe Célia 

Chega de paneleirices!

Opá e o meu Ferrari Clio? Tem tudo para ser a melhor carripana do mundo! Então o facto de ter 4 mudanças (mais a marcha atrás) ainda lhe dá mais style! Qualquer panisga tem carros de 5 mudanças! Ahah

Agora já posso realizar aquilo que sempre sonhei!

Tarefas de sonho:

- Ir á loja comprar pão de carro;
- Ir comprar o jornal de carro;
- Acordar com a vontade de “urinar” e pegar no carro e ir mijar á Barrinha de Mira;
- Levar a minha irmã á catequese de carro;
- Pegar na minha avó e ir até á ribeira de Alpalhão;


Entre outras tarefas de sonho que qualquer rapaz deve sonhar…

Bem não vou escrever mais porque ainda tenho meio depósito para gastar!
Se por acaso me ligarem e eu não atender é porque estou a passar o tempo com quem realmente gosta de mim, (para além dos meus pais) O MEU FERRARI CLIO

OBRIGADO PAPIS 

ABRAÇO

Diogo Pini

10/06/2010

Movimento 'uma playmate em cada turma'



Se eu mandasse todas as professoras posariam nuas na Playboy. Primeiro, por uma questão de disciplina. Nenhum aluno arrisca a expulsão da sala onde lecciona a Miss Fevereiro


Na qualidade de antigo aluno, a notícia da professora de Mirandela que posou nua na Playboy deixa-me indignado: no meu tempo não havia professoras destas. Na qualidade de cidadão que já foi capa da Playboy, o facto de a professora ter sido suspensa faz com que esteja solidário: nós, as coelhinhas, devemos unir-nos. Devo dizer, aliás, sem querer ser corporativista, que, se eu mandasse, todas as professoras posariam nuas na Playboy. O Ministério da Educação continua entretido com programas e avaliações e ignora aquilo de que o nosso sistema educativo precisa: professoras nuas. Primeiro, por uma questão de disciplina. Nenhum aluno arrisca a expulsão da sala onde lecciona a Miss Fevereiro.

Segundo, por razões de concentração no estudo. Qualquer jovem aluno já deu por si a imaginar a professora sem roupa. Eu não fujo à regra, e aproveito a oportunidade para pedir desculpa à Irmã Genoveva. Mas os alunos de professoras que posam na Playboy não perdem tempo com distracções dessas: não precisam. Se querem ver a professora despida, abrem a revista na página 49. Na sala de aula, concentram-se na compreensão da matéria.

Terceiro, para conseguir o desejado envolvimento da comunidade no processo educativo. Os encarregados de educação mais desinteressados passam a frequentar todas as reuniões de fim de período: os pais desejam ver a professora; as mães desejam verificar se os pais não se entusiasmam demasiado com o visionamento da professora. Padrinhos que não vêem o afilhado desde a pia baptismal virão de longe para se inteirarem do aproveitamento escolar do miúdo.

Infelizmente, a vereadora da Educação da Câmara de Mirandela pensa de outro modo. A exibição pública voluntária do corpo nu está interdita às docentes. Não se sabe a que outras profissões se alarga esta inibição. Canalizadoras podem posar sem roupa sem desprestigiar o nobre ofício de vedar uma torneira? Empregadas de escritório podem deixar-se fotografar nuas sem melindrar os carimbos? Ninguém sabe ao certo, mas parece urgente definir com rigor que outras profissionais estão deontologicamente impedidas de fazerem com o seu corpo o que quiserem.

Mais do que a suspensão, deve colocar-se em causa a recolocação da professora. O receio de alarme social levou a Câmara a retirar a docente do contacto com os alunos e a enviá-la para o arquivo municipal. Ora, o contacto com bibliotecários de óculos grossos que não vêem uma pessoa do sexo feminino nua desde 1977 não será mais perigoso e socialmente alarmante do que o convívio com jovens? Fica a pergunta, para reflexão das autoridades fiscalizadoras da nudez.

Tudo o que ele diz parece fazer tofo o sentido não é?

Força Bruna!

Abraço,

07/06/2010

Etapas da infância: Aspirações desportivas


Etapas da infância: Aspirações desportivas

Geralmente quando vemos Tv e estão a dar aquelas reportagens aos meninos, vemos perguntas básicas como “ O que queres ser quando fores grande?” reparamos que 94% da rapaziada responde: “ Quero ser jogador de futebol”. Os restantes 6% estão divididos em duas categorias: 5 % para “ quero ser ginecologista apesar de não saber o que quer dizer essa palavra” e 1% para os mais destemidos que respondem “ quero ser uma menina” como é o caso de Rui Gonçalves, um pacato cidadão da Curia.

No que diz respeito á infância dos rapazes, podemos muito humildemente resumi-la a brincadeiras com bolas! (Não comecem a pensar segundas coisas seus perversos! Estamos a falar de crianças).

Eu, juntamente com o meu primo tive uma infância muito envolvida com bolas de todos os tipos! De futebol para jogar o desporto rei e futvolei, basquete para jogar o mesmo, ping-pong, berlindes etc. Etc. etc. Porém foi com as bolas de ténis que mais passámos tempo! As bolas de ténis dão para praticar uma imensidão de desportos de terraço que é uma coisa maluca! Passávamos tardes a construir balizas de tábuas que íamos roubar á carpintaria e sacos de rede das batatas. Eram obras de arte a meu ver! É certo que não duravam muito… Mas isso era por causa dos meus patardões de força! (Ás vezes jogada descalço de maneira que chegava muitas dessas vezes com os pés cheiinhos de sangue e sem unhas dos pés) Mas tudo isso era infância!

A razão de escrever este post tem a ver com o desporto rei da minha infância que se praticava com a sempre espectacular bola de ténis e também um belo troço de couve que tivesse uma das pontas viradas para um dos lados (de modo a parecer um stick parecido aos daqueles maricas que praticam hóquei com tacos de madeira). Eram grandes tardadas que eu, o meu fiel amigo Pedro Crespo, o sempre espectacular Rogério “Peu” e o Moisés. Era cada golão de belo efeito que eu marcava com o meu stick! Era tão valioso que as vezes ate o levava para o quarto com medo que o meu primo mo rouba-se. E o melhor deste desporto era que quando perdias podias sempre andar á porrada com troços de couve! ERA ESPECTACULAR.

BOAS TRUXADAS LEVAS-TE NAS COSTAS MOISÉS.

AHAHA

Bons velhos tempos,

O que não dava por uma partidinha com sticks de couve hoje em dia…

Abraços e beijos,

Diogo Pini

28/05/2010

Os grupos ridículos do Facebook


Os grupos ridículos do Facebook

O Facebook está na moda… as pessoas colocam uma bonita foto da sua cara sorrindo ou a fazer coisas divertidas esperando transmitir como gostariam de ser ou até o que gostariam de fazer. Bem… Eu coloco uma foto minha trazendo uma garrafa de coca-cola com whisky. Mas isso não quer dizer nada! Ahah

Agora a sério,

A razão porque escrevo hoje é pelos mil e um grupos ridículos que se criaram no Facebook abrangendo tudo e mais alguma coisa de ridículo! As pessoas lembram-se de cada disparate! Não procuram fazer informação valiosa como a que eu ponho no Blog. Como podem ler e concordar, não existe aqui nada que não seja totalmente verdade ou de extremo interesse.
O que andará na cabeça destas pessoas?


Grupos Sugeridos:

Eu gostava de ser magro…como isso ainda não aconteceu, vou comer alguma coisa enquanto espero!

Como não sei jogar á bola, identifico-me com o Fernando Aguiar!

Eu sou tão humilde que as pessoas até têm inveja da minha imensa humildade.

Vamos banir o buço português! Há tradições que não se têm de manter!

Eu podia ser bonita e sem bigode, mas escolhi ser assim.

Grupo das pessoas que parece que tiveram um acidente grave à coisa de 5 minutos.

Vamos lutar pela igualdade social: Mulheres de Bigode!

Grupo das pessoas que dizem “Selada” em vez de salada, “Mortãndela” e “Salxixa”.

(Entre outros)


Como podem ver, todos estes grupos são extremamente pertinentes e fazem todo o sentido de existirem. Mas não! Estes não põem lá as pessoas!
Vamos acabar com a criação de grupos ridículos só porque queremos aparecer no Facebook!
O facto de estar á rasquinha para fazer xixi e a minha irmã está na casa de banho não pode ser suficiente para criar um grupo no Facebook a decretar morte às irmãs mais novas! Isso não pode acontecer!

Vamos a ter bom senso!

Moderfoquers

Diogo Pini

23/05/2010

Alta classe - os engravatados


Alta classe, os engravatados

Para não ferir susceptibilidades, não vou referir o dia nem o momento em que tal teoria me veio á tolinha (de cima) .
Irei procurar escrever como se de um padre aos peixes brada-se.

Meus amigos,
O que representa uma gravata numa pessoa? Dá-lhe mais estatuto? Dá-lhe mais poder? Dá-lhe mais style? É porque se der eu vou para a praia só de sunga e gravata!

Não a serio, é que quando vejo alguém de fatinho e gravata parece que anda sempre de peito feito ou inchado… não percebo. Se ao menos tivesse comido um quilo de lasanha do Pingo Doce… ainda vá que não vá, mas sendo assim não percebo.

Um exemplo muito prático deu-se na semana passada (não referirei o dia). Ao deslocar-me a um seminário e vestido de maneira normal para um estudante pobre e rural, eis que entro no salão de entrada e parece que sou “ fisgado” com alguns olhares de repúdio.

- “ Devo-me ter esquecido de me lavar por baixo” pensei eu… e pronto, segui na mesma para o congresso. Sentei-me na minha cadeirinha e eis que duas singelas cadeiras ao lado se encontrava um senhor “inchado” com a sua gravata. Pois bem, enquanto o pobre e barbudo pobre assistia á palestra de uns senhores engravatados importantes o engravatado ao lado ressonava que nem um porquinho e com a sua elegante mão sobre o seu elegante escroto. Mas que escroto mais elegante! Sim porque um escroto de gravata tem sempre mais classe… devem pensar eles.

Meus senhores, mais do que usar gravata é preciso ter um pouquinho de humildade e saber respeitar as pessoas pois não é por usar gravata ou se ter este ou aquele curso que se é superior a alguém!

Eu até adoro andar desfraldado e de barba por fazer, e não tenho nenhum interesse em valorizar-me perante ninguém. Até prefiro andar com a minha escumalha, a minha ralé, a minha malta amiga e humilde pois assim sinto-me á vontade! E gosto bastante do meu escroto assim como ele está!

Palhaços! Lool

Abraço,

Diogo Pini

21/05/2010

Torneio de Veteranos- Moita Rugby Clube da Bairrada




Quando o bixinho que morde o estômago é maior que a idade...Ninguém nos para...

Força Rugby da Bairrada!

16/05/2010

2000 Visitas!




Isto tá a ficar sério..

E ja tem mais credibilidade que o jornal do benfica...

ahahah

abraço e continuem a passar por este cantinho rural...

Diogo Pini

14/05/2010

Coimbra - Relatos de um estudante de fora…


Coimbra - Relatos de um estudante de fora…

Coimbra é espectacular! Sério!
Quando estou em Coimbra sinto-me um pessoa Maior! Não melhor, Maior! Então por estas alturas de Maio… É de Liga dos Campeões…

No passado Domingo por exemplo, acordo eu tão bem dispostinho por volta das duas da tarde quando após fazer o xixi matinal recebo um telefonema a informar que me deveria deslocar até ao inicio do Cortejo para vislumbrar o carro alegórico da minha malta da Casa Branca… chego lá e sou servido logo com 3 bacardis com laranjas…depois mais dois com limões…depois mais umas esguichadelas de vodka, depois caipirinha sem sumo… entre outras maravilhas… e com esta dose estava eu bem pois fui servido com duas belas sandocas de Leitao pelo meu primo Peu.

Começa o cortejo e nos como habituais seguidores de procissões lá fomos de carro em carro… lá pós lados da rotunda do Papa a malta convida-nos (a mim e ao colega Tiago Conde) a entrar no magnifico bólide de Eng. Civil e assim foi…foi… foi mas não foi durante muito tempo… entra o Pini para dentro do carro e imediatamente para dentro do Pini entra os bacardis, os whiskys cola sem cola, vodkas…olhem, foram 500 metros que aguentámos dentro do carro… após esses 500 metros o meu primo pega-me por um braço e faz me a excelente proposta de irmos descansar um bocadinho para um cantinho com o fim de a noite estarmos impecáveis…

Descansamos 4 horinhas lá num cantinho e só acordámos com os passarecos a festejar o titulo… cromos…nem um homem do campo deixam dormir…

A vida é cruel…

E o resto da noite para mim não foi…

Deu pa descansar

Living la Vida Loca!

Abraço,

Diogo Pini

10/05/2010

História do rugby na Moita



História do rugby na Moita

Melhor do que ninguém, o Rugby apresenta-se como a entidade que detém as maiores credenciais curriculares, para indiscutivelmente, ele mesmo, fazer a sua própria narrativa.
Assim, propusemos-lhe uma entrevista com as questões que na nossa perspectiva serão as prioritárias, e também, as mais pertinentes e ouvimos tudo o que delas havia para dizer pelo (próprio) “Sr. Rugby”:

Como é que o Sr. Rugby surge numa aldeia como a Moita?
Realmente é uma pergunta pertinente. Sendo a Moita uma aldeia bem da provincia beirã nada fazia prever que cá viesse parar. Sobretudo se tivermos em conta que sou um desporto tradicionalmente universitário.
Tudo aconteceu por volta de 1975 quando alguém, depois de ter assistido e até participado num dos meus jogos, ficou entusiasmado com as minhas regras e teve a ideia: Porque não criar uma equipa na Moita.
Depois foi só transmitir essa ideia e esse entusiasmo a mais 3 ou 4 colegas e eis que eu surjo ( ainda como esboço ou uma ideia, simbolizando não mais que um desejo), mas a base estava lançada. Afinal eu tinha sido escolhido para tentar unir os jovens desta maravilhosa aldeia que até aí nada tinham para os ocupar conjuntamente. E essa era uma necessidade latente que me pareceu na altura, todos se aperceberem. Era necessário tirar os miúdos da rua, juntá-los e responsabilizá-los com algo mais que as brincadeiras com fisgas, os arcos, os botões ou as cartadas no pinhal para ver quem ganhava mais rebuçados na lerpa, que na altura custavam meio tostão cada um.
Penso que nessa altura qualquer um podia ter ocupado esse espaço, essa necessidade. Mas foi de mim que eles se lembraram e ainda bem que assim foi, porque modéstia à parte, não podiam escolher melhor. Se sou conhecido nos meios desportivos é exatamente pelo meu espírito de união, de camaradagem e sobretudo de grande amizade.
Como foi recebido?

Ainda bem que me pôem essa questão, porque nem eu próprio parei para pensar nisso. Já lá vai bastante tempo e os factos foram acontecendo sem paragem, duma forma evolutiva, que não permitiam que parasse para recordar esses primeiros tempos.
Lembro-me que no ínicio fui muito mal tratado. Não existia nada do que era minimamente necessário. Ninguém nessa altura sabia nada a meu respeito cá na Moita, a não ser o que aquele rapazinho tinha visto ou ouvido falar. Ainda bem que, exatamente nesse periodo, a Direcção Geral dos Desportos tinha orientações para fomentar e apoiar o Desporto Juvenil, principalmente as novas modalidades. Foi aí que arranjaram os primeiros livrinhos de regras, os primeiros cartazes a meu respeito e principalmente as primeiras bolas ovais.
Eu sei que me vão dizer que eram bolas rudimentares com um tamanho reduzido e material nada apropriado, mas não deixavam de ser bolas e o formato afinal era o mesmo.
Relativamente ao espaço foi mais complicado. Era necessário um campo para me poderem praticar e era coisa que na Moita não existia.
No inicio foram obrigados a utilizar campos de cultivo onde há bem pouco tempo tinham cortado o milho da última sementeira ( coisa a que eu não estava nada habituado ). De seguida treinavam num recreio duma das escolas primárias cá da Aldeia, que ( sendo já bastante pequeno ) tinha um muro a dividi-lo , tornando um campo com dimensões reduzidas em dois minusculos, onde treinavam sem quaisquer condições.
Mas era assim que aquela meia dúzia de jovens construía aos poucos uma equipa. Eu notava que a sua ambição era conseguirem a curto prazo fazer um jogo.

Após este periodo conturbado que é que o motivou a continuar cá?

Tal como lhe contei atrás, era bem vísivel aquela ambição de formarem uma equipa. E foi exatamente essa inegável vontade que me entusiasmou também a mim e dicidi fazer a caminhada com aqueles miúdos.

História do rugby na Moita 2

Não demorou muito tempo a concretizar-se essa vontade, dado que surgiu por acaso um contacto com uma (também) jovem equipa de Aveiro, que depois de convidada se prontificou a deslocar-se cá à Aldeia e fazer o tal jogo tão ambicionado.
Utilizar o mini campo da Primária era o possivel. E foi lá mesmo que eu fui envolvido no que eles chamaram de 1º jogo de Rugby mas que a mim me pareceu qualquer coisa anárquica e com pouco sentido. Mas não eram as regras o mais importante. Afinal foi realmente o 1º jogo da equipa da Moita e mesmo o resultado bem desfavorável soube bem melhor que algumas vitórias importantes. Finalmente podiam dizer que eram uma equipa de Rugby porque afinal já tinham jogado a sério.
Organizar-se agora era imperativo e penso que eles deram um grande passo. Não foi ainda uma organização administrativa e formal mas conseguiram criar aquela base necessária neste desporto. Conseguiram fazer nascer neles sentido de grupo com grande vontade de caminhar em conjunto e começa aqui o tal espirito Rugbysta tão importante de que tinha tanto para vos falar a respeito. Acreditem que não existe em nenhum outro desporto.

Terá sido aquela fase de dificuldades e incertezas o embrião duma modalidade organizada?

Agora e passados 25 anos não tenho qualquer duvida disso. Foi realmente muito importante essa fase para o que até hoje foi conseguido. Mas não foi fácil esse precurso. Havia muito a fazer e poucos meios para o conseguir.
É aqui que começa a época de algumas responsabilidades assumidas. E foi quando eles começaram a pensar em praticar-me a nivel de competição que isso mais se notou.
Criaram uma equipa de juniores para participar no então campeonato regional, onde estariam já envolvidas equipas melhor estruturadas e com outro tipo de traquejo.
Inscreveram esta primeira equipa na Federação Nacional pertencendo a partir daí ao raking nacional federado em parceria com clubes de grandes tradições.
É nesta altura e em simultâneo que eles criam o Núcleo de Rugby da Moita (N.R.M.) funcionando como uma pequena associação organizada para poderem dividir tarefas, quer administrativas quer técnicas. Mas as dificuldades económicas eram grandes. Era necessário comprar equipamentos, bolas oficiais, etc. etc. etc., por isso era frequente vê-los sair para a rua, munidos de autocolantes ( mandados fazer ao melhor preço possivel, com uma ou outra "cunha" na tipografia) e em grupo de 10 ou 15 bicicletas, percorrerem as terras limitrofes e até as praias mais próximas para conseguirem algum do dinheiro que precisavam.
E as dificuldades não eram só económicas. Não tinham campo, agora que já tinham jogos programados para o campeonato.
Foi necessário recorrer aos campos de Ferreiros e Famalicão ( terras vizinhas ) a quem ainda hoje estão bastante agradecidos por esse favores tão importante para eles e sobre os quais eu os ouço comentar com bastante carinho.
Havia também a necessidade de um local para se reunirem e utilizar como clube onde guardariam tudo o que fosse importante imanado da Federação , D.G.D. e outros clubes.
Conseguiram alugar um pavilhão, na altura desocupado, que eles transformaram na sua sede. Com um local para bailes e com um bar de apoio que lhes foi dando algum dinheiro também. E frequentavam-no de tal forma que esse pavilhão começou a ser conhecido pelo local dos rapazes do rugby, chegando a ser batizado como " O Melão " ( pela semelhança entre esse fruto e a bola de jogo ) nome esse que, apesar dos anos, ainda hoje se mantém.
E em relação a apoios?

Praticamente não existiam. A não ser os subsidios (insuficientes) que a Federação dava para a deslocação nos jogos em que participavam. Bolas da D.G.D. e algum apoio em equipamento do Comité Regional de Coimbra, nada mais era possivel conseguir. Sobretudo das entidades locais, as quais, seriam concerteza as que teriam maiores responsabilidades nisso.
Só algum tempo depois houve a consciência da necessidade de um recinto desportivo onde, através da influência de algumas pessoas (uma comissão) foi construido o Parque de Jogos da Moita, que iría permitir finalmente a realização de jogos de rugby na Moita. Com as infraestruturas criadas foi possível agora começar a ter um trabalho diferente , determinado no sentido de cativar novos elementos para a equipa, de criar escolas de infantis/iniciados e aos poucos construir a tão desejada equipa de séniores.

História do rugby na Moita 3

Para isso houve a participação de alguns elementos em cursos de formação de monitores, de árbitros e posteriormente de treinadores da modalidade, organizados pelo Comité de Coimbra e até pela Federação Nacional.
Formou-se a equipa de séniores (já rugby de 15 ) com alguns elementos da equipa existente (ainda juniores) outros que aderiram com entusiasmo ao projecto, motivados por todo o trabalho já realizado, os quais se esforçaram por aprender, (mesmo com uma idade pouco própria para isso) e outros ainda vindos duma equipa de Anadia, que se tinha desmoronado mercê das dificuldades que encontraram e que não tinham conseguido ultrapassar. Equipa essa que não tinha concerteza o espirito de sacrificio e a força de vontade dos rapazes cá da Moita.
Esta equipa de séniores foi inscrita logo no Campeonato da 2ª Divisão Regional na sua fase de apuramento para a o Nacional e na Taça de Portugal, onde fez bastantes jogos que lhe trouxeram muitas e volumosas derrotas.
Entretanto tinha sido criado o Grupo Desportivo Moitense direccionado para a prática de futebol dado que tinham reunido as condições materiais para o fazerem. Vivia-se nessa altura, aliás como sempre, grandes dificuldades económicas devido às despesas para manter em actividade os já vários escalões juvenis e a equipa de seniores, às despesas de manutenção do melão e às de equipamentos, o que inviabilizava por vezes uma ou outra oportunidade que se lhes apresentava, por falta de meios.
É aqui que surge o convíte por parte do Grupo Desportivo Moitense, para serem integrados, como secção dependente, fazendo a partir daí, parte integrante dele. As contrapartidas eram ser o Moitense a suportar as futuras despesas da secção, tal como fazía com o futebol e pagar pequenas dívidas existentes na altura. Só que para isso o "Melão" passaría a pertencer ao G.D.M. para uso da sua direcção, onde as secções teríam, como é óbvio, o seu espaço próprio.
Na altura pareceu-lhes (a mim também) uma proposta razoável e compensadora em termos de futuro, sobretudo porque iría permitir um apoio monetário que afastaría esse fantasma do dinheiro que sempre os limitara.
E hoje, passados estes anos, quais os resultados dessa união?
Peco-vos que me desculpem mas não é a mim, apesar de ter a minha opinião bem formada, que compete fazer essa análise. Tanto mais que, tal como disse, o meu espirito é conhecido pelas grandes qualidades sociais e não quero fomentar mais desentendimentos. Penso que essa questão deve ser colocada às pessoas directamente envolvidas nessa união e que tenham assistido desde o início às promessas que foram feitas e quando foram concretizadas.

E a nível de competição. Qual a evolução dos resultados?

Disso sim, já me agrada mais falar.
O Moitense (na secção onde era praticado) teve uma caminhada lenta mas quase sempre evolutiva em termos de resultados.
Durante algum tempo, como já disse, não conseguiam ganhar qualquer jogo e o desnível no marcador era grande em quase todos eles. Mas pouco a pouco as coisas foram-se modificando e a equipa do Moitense foi-se afirmando. Mercê de um trabalho mais apurado, já com treinadores feitos na equipa e com a ajuda de um ou outro que desde o início, foram envolvidos neste trabalho de aprendizagem, os resultados desportivos foram sofrendo alguma evolução.
Começaram a ganhar a equipas que que antes os sujeitara a pesadas derrotas e foram discutindo com eles os lugares que davam acesso à fase final da 2ª Divisão. Tanto mais que a partir daí, nunca mais deixou de estar presente nessas fases da prova.
O objectivo era agora a 1ª Divisão Nacional.
Conseguiram-no finalmente na época de 88/89, após bastante trabalho e dedicação, à custa sobretudo dum espirito combativo e da formação de um grupo bastante homogéneo, praticando-me duma forma competitiva ao nível das boas equipas portuguesas. Tanto mais que, na 1ª época da 1ª divisão classificaram-se em 1º lugar do grupo B e em 7º a nível nacional.
Viveram-se nessas épocas momentos altos na Moita. Equipas como o Benfica, Belenenses, Académica, CDUL, Direito, etc., vieram cá à aldeia fazer jogos dificeis, encarando a equipa da Moita de igual para igual, tendo-se registado excelentes resultados nessas partidas.
Reparei em algumas pessoas que assistiam aos meus jogos nessa altura e apercebi-me finalmente da consciência generalizada, sobre um trabalho desenvolvido e da importância que eu tinha para o desenvolvimento social na e da aldeia. Tanto mais que tinham sido feitos, durante vários anos, intercâmbios internacionais com equipas espanholas, que conviviam durante vários dias, não só com os jogadores, mas também com muitas outras pessoas ligadas ou não ao rugby..
Fizeram-se ainda jogos particulares com equipas de outros paises como, Inglaterra, França, País de Gales, etc., possibilitando contactos internacionais com toda a população que, inconsciente ou conscientemente foi envolvido socialmente com os visitantes, quer durante o jantar de confraternização que sempre se organizava, ou simplesmente nas ruas da aldeia.

História do rugby na Moita 4

Quais as prespectivas para o futuro tendo em conta o momento actual do Rugby na Moita?

Penso que neste momento se está a passar por uma nova fase de transição. Depois da subida à 1ª divisão e porque se tinha atingido o grande objectivo que sempre norteou as pessoas envolvidas, notei que, o polo motivador, a meta principal tinha deixado de existir e que inconscientemente se instalou uma certa desmotivação, que teve os seus reflexos nos resultados, tanto ao nível da participação das pessoas como em termos de competição.
Era necessário algo que voltasse a motivar todos os atletas e dirigentes no sentido de, sem se temer o desaparecimento, não deixar cair o Rugby no marasmo desportivo que algumas modalidades se encontram em alguns núcleos desportivos.
Por isso mesmo aparece o projecto de um campo relvado para a prática do Rugby, totalmente novo, nas imediações do existente Parque de Jogos da Moita. Era um projecto arrojado que envolvía vários milhares de contos, o qual foi liderado pela Câmara Municipal de Anadia e Junta de Freguesía da Moita, através dos seus presidentes e de algumas pessoas ligadas ao rugby, que estabeleceram vários contactos no sentido de conseguirem os subsídios necessários para a concretização desse projecto.
E o que na altura era um sonho, uma ambição, é hoje uma realidade concreta.
O simples pinhal que ladeava o parque de jogos deu lugar a um tapete verde, magnífico pelas suas dimensões, bonito pelo contraste que cria na paisagem e importante pelas grandes possibilidades que vem trazer.
Penso que agora estão criadas as condições para se fazer um trabalho de fundo tendo em vista o meu futuro como modalidade na Moita.
E essa preocupação foi sentida pela gente do "rugby" na medida em que,já se tomaram algumas decisões importantes nesse sentido.
Reactivaram-se já as escolas de miúdos que serão o garante dessa continuidade, as quais aglomeram já bastantes praticantes mercê dessas condições agora criadas que permitem também organizar convívios juvenis nesse recinto.
Há já uma equipa de juvenis em competição a nível nacional, coisa que não acontecia na Moita e que é o garante da continuidade do rejuvenescimento da equipa sénior num periodo de tempo razoável.
Existem também muitas meninas a praticar-me cá na Moita e deixe-me dizer-lhe que fazem jogos muito bons. São quase sempre das melhores equipas no convívios e encontros nacionais que se realizam por todo o nosso país.
A motivação para a minha prática é agora certamente diferente, mercê dessas condições que foram criadas.
Prevejo para mim um futuro bastante promissor dado que o projecto das infraestruturas desportivas não acabou com o recinto relvado. Já se construíram também os balneárioss junto ao campo e instalados postes de iluminação para treinos, o que criará outro tipo de condições possibilitando até a realização de alguns jogos internacionais oficiais, inter-selecções da F.I.R.A., e um número infinito de jogos particulares com equipas dos vários cantos do pais e do mundo..
Tudo isto irá ter concerteza o seu impacto social, não deixando que a população fique indiferente a este fenómeno e irá certamente cativar, não só novos praticantes, como e essencialmente, um maior leque de simpatizantes.

Em termos organizativos, a malta deu também um pontapé no passado recente e deixou o espartilho Moitense criando o seu próprio clube,(Moita-Rugby Clube da Bairrada,) à imagem do que aconteceu há 35 anos, só que agora em condições bem diferentes. Tem campo próprio para a prática da modalidade, tem um conhecimento bem mais profundo dos meios do rugby, perspectivas futuras bem mais auspiciosas e tem também uma sede própria onde funciona o cantinho do rugby e onde eu me sinto fazer parte da vida daqueles rapazes e raparigas muito para além da prática desportiva.

E já se fez uma coisa que me deixou a mim muito contente. A constituição de uma equipa dos antigos atletas (Veteranos) que apesar de estar ainda na sua fase inicial, já conseguiu arranjar um grupo para fazer uns jogos de convívio em França. Viagem que nos fez a todos recordar os velhos tempos e os convívios que fizeramos todos há alguns anos atrás, em viagens deste género. E serviu também para olhar para trás, para o percurso que todos tiveram nas suas vidas, reconhecendo que os homens que são hoje, também o devem a mim.
Houve um mesmo que disse “devo muito mais ao rugby de que o rugby me deve a mim”.
E esta pessoa já deu muito, acreditem.

O RUGBY É ISTO MESMO.

02/05/2010

MARVIN GAYE & TAMMI TERRELL "Ain't no Mountain High Enough"



Ain't no mountain high



Listen baby
Ain't no mountain high
Ain't no valley low
Ain't no river wide enough, baby

If you need me call me
No matter where you are
No matter how far
Don't worry baby
Just call my name
I'll be there in a hurry
You don't need to worry

'Cause baby there
Ain't no mountain high enough
Ain't no valley low enough
Ain't no river wide enough
To keep me from getting to you, baby

Remember the day
I set you free
I told you, you could always count on me, darlin'
( Yeah baby )
From that day on
I made a vow
I'll be there when you want me
Someway
Some how

'Cause baby there
Ain't no mountain high enough
Ain't no valley low enough
Ain't no river wide enough
To keep me from getting to you, baby

No wind
No rain

Or winter's cold
Can stop me, baby
Oooh no..
'Cause you are my goal
If you're ever in trouble
I'll be there on the double
Just send for me
Oooh baby

My love is alive
Deep down in my heart
Although we are miles apart

If you ever need a helping hand
I'll be there on the double
Just as fast as I can

Don't you no that there
Ain't no mountain high enough
Ain't no valley low enough
Ain't no river wide enough
To keep me from getting to you baby

Don't you no that there
Ain't no mountain high enough
Ain't no valley low enough
Ain't no river wide enough
To keep me from getting to you baby

30/04/2010

Não de sempre mas para sempre!

(Esta será a musica que deixaremos para marcar o nosso legado)

Eu vim parar ao IPG

E em Caloiro descobri

Que'a vida tem que se viver

Há que aproveitar antes de morrer

As noites eram todas p'ros copos

Com os apóstolos passeava

Pelos tascos da cidade, até de madrugada

Aproveitando a ruralidade


---------------(REFRÃO) ---------------


Apóstolos para sempre

Seremos até morrer

Eu beberei o bagaço quando tiver que brindar

Da caldo verde saudades eu vou ter

Apóstolos para sempre

Apóstolos para sempre

muita bebedeira hão-d'apanhar

O tempo passa, e eu um dia vou partir

Mas nunca vou deixar de recordar

Os apóstolos de sempre

----------------------------------------------



Aqui descobri o gosto ao bagaço

Foi a nossa grande desgraça

E juntos percorremos, tascos proibidos

Os quais não nos lembraremos

Mas a nossa vida continua

Porque parar é morrer

A vida é uma aventura, há que viver esta loucura

E apóstolos para sempre



Ricardo Bonifácio

23/04/2010

Atenção! Descoberta da cura para maleitas!


Atenção! Descoberta da cura para maleitas!

Foi na quinta-feira passada dia 23 de Abril que me desloquei a Viseu acompanhado pela maltinha do peito para ouvir o meu, o nosso, o sempre grande capitão e herói do nosso povo, José Cid.

O que parecia ser mais uma noite banal, até porque a malta estava em baixo, veio a tornar-se na locure total! O “Primo” Cid sacou o seu txribribababim patapum ( Ele lá sabe…o que é certo é que da pa cantar) e consegui por todo o manancial de pessoas a cantar todas as suas musicas… incrível tendo em conta que a maioria dessas pessoas ainda não tinha nascido quando as musicas foram entoadas pela primeira vez.

Sempre coladíssimos na 1ª fila estivemos ali até o homem ir embora…
Ainda houveram pessoas que tentaram pôr-se á nossa frente sendo de imediato borrifadas com esguichos de sagres para acalmar os ânimos…

E a Belinha fica tão bem a saltar...ahahah

Curto muito aquele homem! Serio, ele consegue por até o mais cabisbaixo e depressivo a saltar e pular! Quando eu for velho vou ser como ele..e não é só por ele ter pêlos nas costas!

RECOMENDAÇÃO : Quando te sentires em baixo ou precisares de ajuda ouve temas como : “ Como o macaco gosta de banana” ou mesmo “ ontem, hoje e amanha” que vais ver que ficas melhor!

Cid fã nº 1


Loooooooooooooooooooooooooool

Bandalhice

Abraço

Espaço á poesia Rural!

Só pa provar aos mais "espertos" que aqui tambem se aprende alguma coisa! Não são só babuseiras! ahaha


Hoje é o dia!
Hoje é o dia da serenata,
Hoje todas as vozes cantarão para ti,
Hoje é o dia da despedida,
Hoje é o inicio do fim.

É tempo de vestires o traje,
Com a academia a bater no coração,
E ao subires a escadaria,
Pela última vez ouvirás esta canção.

O tempo passa depressa,
A despedida muito irá custar,
E ao ouvires esta guitarra,
Velhas recordações irão voltar.

Lindas donzelas foste conhecendo
Formosas e prontas para casar,
Mas só porque hoje é o dia,
Alguma feliz vais ter de deixar.

Como caloiro conheceste esta cidade,
Como doutor terás de partir,
Bem trajado e de capa ao ombro,
Deixarás quem um dia te viu rir.

O tempo passa depressa,
A despedida muito irá custar,
E ao ouvires esta guitarra,
Velhas recordações irão voltar.

Hoje é o dia…

Diogo Pini

21/04/2010

Indignações Rurais de Ricardo Bonifácio II




As modas do Facebook

Parece que ainda estão na moda algumas actividades mais ou menos normais, para não dizer estúpidas, a meu ver. Agora venho dar a minha humilde opinião sobre o "Happypet".

O "Happypet", segundo me disseram, consiste na criação de animaizinhos como coelhos, gatos, cães e possivelmente mais alguns. Com este...."Jogo" as pessoas também tomam conta de animaizinhos, acho eu.

Será que as pessoas que perdem tempo com isto....peço desculpa, será que estas pessoas praticantes desta modalidade altamente complexa são viciadas em "DIGIMONS"?!?!?!?! Para quem não sabe, os "Digimons" são monstros digitais que vivem no Mundo Digital, isto eram uns bonecos que davam na TV. Contudo, o que mais me irrita é ver pessoas a conseguirem transformar uma máquina tecnologicamente avançada e cara (Obviamente que falo do PC) numa maquineta que comprei por dois contos de rei na Loja da Minda nos meus tempos de infância, falo claro, dos "Tamagotchi's". E ainda falam da crise e que não têm Graveto(€), pudera, gastam se for preciso 6oo€ num computador que dá para fazer mais merda que sei lá o quê e depois andam a "tratar" de animaizinhos que nem sequer estão vivos!!!

Actualmente a ciência diz que o Homem descende do macaco, por este andar será o Macaco a descender do Homem.

Concluo assim a minha tese sobre actividades ridículas baseando-me apenas na minha opinião.
Cumprimentos

Ricardo Bonifácio

18/04/2010

Ode ao finalista, ode ao amigo


Ode ao finalista

Esta a chegar o tempo meus caros amigos,
O tempo em que as cerimónias de despedida vão ter de começar porque a vida assim o diz, é o seu curso natural.

O meu egoísta desejo era que ficassem mais uns tempos aqui por esta cidade que, mesmo sendo muitas vezes pouco ou nada animada, quando estamos juntos tudo é fixe, tudo é sempre com a roda no ar!

Não se hão-de criar muitas amizades como aquelas que aqui fizemos aqui em tão pouco tempo! As vivencias que passámos, os jantares que fizemos, o tinto e bagaço que bebemos…e foi muito acreditem!

É nesse único sentimento egoísta que eu ate torcia para vocês ca ficarem mais um anito mas não o faço, esta vida são dois dias e na vossa companhia fico com o sentimento que fizemos uma directa dum dia para o outro!

Esta foto marca o nosso primeiro grande momentos juntos como “Apóstolos” e vai ficar sempre nas nossas memórias. (na minha vai ficar porque foi a ultima vez que vesti aquele casaco). Desta super dream team , o Balau ( panisga vestido de mulher) não ira fazer a despedida pois ainda não chegou o seu tempo, o Rui e o Boni não farão a despedida devido as vicissitudes da vida académica…

E é com este sentimento de saudade que vos digo: Não de sempre mas para sempre!

Que se inicie “La vida Loca”!

Que se comece a ode aos nossos finalistas!

Um grande abraço meus caros amigos.

Diogo Pini

05/04/2010

A sociedade em que vivemos



A sociedade em que vivemos

No outro dia li uma notícia que dizia que um idoso tinha sido encontrado morto sentado num dos bancos de uma famosa praça em Nova Yorque. Depois de submetido a testes, os peritos verificaram que essa pessoa já se encontrava morta á vários dias tendo falecido de ataque cardíaco. Depois de consultados os mendigos e pessoas que por ali diariamente passavam descobriu-se que o idoso já há vários dias que ali permanecia imóvel no banco sem que ninguém entre os milhões de pessoas que por ali passam notassem. É incrível como a sociedade vive nos dias de hoje. Sem relações, apenas centrada nos aspectos financeiros.

Opa que se f*** o dinheiro!

Na minha maneira de ver as coisas uma pessoa que, ao fim de um certo tempo, tenha muito dinheiro mas não tenha ninguém a seu lado para partilhar o dia-a-dia nunca pode ser feliz!a meu ver as relações pessoais entre amigos são muito mas mesmo muito valiosas do que a m** do dinheiro!

Por exemplo eu até sou um rapaz para, nos dias bons andar com 10 euritos no bolso e, de repente, olho para o meu amigo Rui Vasquinho e reparo que ele parece um mendigo. Que faço? R: Pego nos 10 euritos e digo: “ Opa pega na nota e vai fazer essa barba que há pedintes com melhor aspecto que tu. Mas traz-me 7 euros de troco”. Isto são as relações que valem apena !!!

Outro exemplo: vejo o meu caro amigo João Pedro com aqueles penteados “Old School” a passear livremente na rua. Olho para ele e digo-lhe sem medo nenhum: “ Pete, opa pega nestes 7 euros e vai ao barbeiro dar uma rapadela nisso rapaz! A sério vai lá”. E ele pega e vai!
Porque são assim que os meus amigos são.

Opa nem é pelo facto de um dos meus melhores amigos ser barbeiro e precisar de clientes nem nada, é pelos amigos! Os amigos são o que melhor temos na vida.

(Como podem ver, este é mais um texto que não interessa a ninguém. Porem o primeiro paragrafo é na realidade verdade sendo todo o restante texto pura especulação. Mas a parte dos amigos também é verdade!)

Abraço

02/04/2010

30/03/2010

Mundo Secreto - Rap dos Matarruanos

Parabéns Moita Rugby Clube da Bairrada



O próximo adeversario será, á partida muito dificil, será! Mas vai ser sempre melhor ficar em 3º ou 4º lugar do que para baixo. Esta é uma época que está a ser conseguida totalmente por nosso mérito ( Jogadores e Staff) e por isso só me posso sentir orgulhoso da minha equipa.

Abraço,

Diogo Pini

29/03/2010

Como se ganham campeonatos em Portugal...

De certeza que estão a preparar o novo sketch em tons de vermelho..

"Segurança Social"

22/03/2010

Elsa, um Gnomo com" Opiniões"



( Texto da inteira responsabilidade de Elsa Martins) :)

Tal como prometi decidi sair do mundo dos gnomos para saudar o mundo dos minimeus xD . Tive a analisar o teu blog nos últimos tempos e pela primeira vez na minha vida (embora seja muito pequena) verifiquei que és o primeiro homem a demonstrar o teu estado de espírito em menos bom estado, em público, queres saber a minha opinião? Acho um acto de coragem, pois, normalmente todos escondem com o medo de dar a parte fraca e por este motivo que te admiro. As vezes pensamos que tomamos as opções erradas, já tive essa sensação, mas com o tempo irás perceber que o melhor é abdicares daquilo que gostas ou admiras em detrimento das oportunidades que te surgem.

Todos nós temos fases:

 Criança
 Estupidez
 Estudante universitário
 Responsável

Tu pertences ao último por isso, é que pensas que talvez não sabes bem o que estás a fazer da vida, pois pela primeira vez és uma pessoa com outras prioridades. Só quero que leves essas oportunidades até ao fim, vais ver que serás compensado por todo esse sacrifício por toda essa fase má! Tu sabes por exemplo, que eu gostava de estar no teu lugar… toda a gente tem fases menos boas, mas acredita que passa mais rápido do que possas imaginar e embora não seja a melhor forma acabas por crescer e muito. Pensa nestas palavras assim que as leres, ok? Tu ainda ao menos tens uma rotina, tens a cabeça ocupada, a outros que passam a vida a tentar entrar na tropa -.-´

Queres discutir para saber quem é o mais felizardo? :D

Achas que te falta qualquer coisa à tua vida não é? Quanto mais procuras saber o que é, mais demorada vai ser a resposta, portanto concentra-te naquilo que tens e o resto vem por acréscimo, ok? É sempre assim que penso ;)

Elsa Martins

( Se quiserem passar no espaço onde este Gnomo regista as suas mais variadas opiniões e pensamentos consultem: http://elsamartins.blogspot.com/.

20/03/2010

Especiais? Não, apenas amigos.









Especiais? Não, apenas amigos.

Este não foi o nosso primeiro rally tascas. Decerto não vai ser o ultimo. Porem, na minha singela opinião foi sem dúvida o mais rural de todos os nossos encontros de “apóstolos”. Pois bem, desta vez o encontro deu-se novamente na casa de um dos nossos membros se bem que não foi propriamente na casa…mas sim no lugar perfeito para os encontros carregados de ruralidade: a garagem da casa do apóstolo Alex. Garagem essa repleta de mística e plena de ruralidade. Como não podia deixar de ser, e mais importante do que qualquer traje ou bigode estúpido, todos pudemos degustar mais uma vez o belo do Caldo Verde confeccionado pelo apostolo de pequenas dimensões físicas mas de enormes dimensões ao que a amizade refere, João Lindim. Porem se se comer o caldo verde sem por nada á goela fica-se “empachado” pelo que a sangria (para eles) e o bagaço ( para mim) serviram para empurrar a refeição para baixo.

De referir também o que muito provavelmente foi a melhor aguardente provada entre a nossa família, aguardente essa cedida pelo Mané. Por causa dela ainda hoje tenho a voz fininha.

Foi mais uma noite de desgraça, noite essa que também teve como ponto alto o momento em que Rui Vaskinho dançava ao mesmo tempo que calcava todo o sistema de mistura e som de JJ Pete. São sempre momentos bonitos que seriam ainda mais se ele se lembra-se de alguma coisa no dia a seguir.

São vidas!

Abraço,

DiogoPini

16/03/2010

Over My Head

É a canção ideal para descrever o actual estado de espírito!

11/03/2010

FASES




Toda a nossa vida é feita de fases. Umas boas, umas más, umas “assim assim” e outras as chamadas fases de m**. A vida é assim.

Eu já tive muitas fases na minha. Já tive a fase em que era um pequeno miúdo feliz que só gostava de jogar descalço á bola com o meu primo “crespo“ e apesar de chegar a casa cheiinho de sangue nos pés, chegava feliz e contente por ter feito o golo!

Depois deu-se aquela fase em que cresci (literalmente) e em que entrei para o rugby. Na felicidade dos meus 120 kilinhos fui aprendendo este desporto que representa na actualidade o maior prazer que eu tenho na vida! O rugby é uma escola de vida que me ajudou muito ao longo dos anos e que representa muito da minha personalidade e maneira de estar na vida.

Seguiu-se a fase da universidade e todas as mudanças que nesta fase se implicavam. O deixar “a teta” dos pais, viver sozinho… mas relativamente a isso posso dizer que não me foi particularmente difícil pois consegui fazer um bons amigos que se me ajudaram muito. A eles um muito obrigado. E eles sabem que não preciso dizer-lhes o que representam para mim e o que eu lhes devo pelo companheirismo que sempre tiveram.

Mas neste momento encontro-me naquela fase do “não sei bem o que ando a fazer”…
Isto faz me alguma diferença pois nunca senti o que sinto agora…falta qualquer coisa que não sei explicar…parece que já fiz tanto na vida e se formos a ver ainda não fiz nada!

É esquisito isto…

Ora um c**** destes!

08/03/2010

As Indignações Rurais de Ricardo Bonifácio



( Texto da inteira responsabilidade de Ricardo Bonifácio) :)

Está na moda um jogo cujo enredo e conteúdo, na sua grande maioria estúpidos, já cativaram milhões de pessoas, falo claro, do Farmville.

O farmville é um jogo que permite aos jogadores fazerem-se passar por……”Agricultores”…. De repente parece que ficou toda gente a gostar de agricultura? Vê-se bem que não sabem o que é trabalhar de Sol a Sol, a cavar terra com um farpão, descamisar o milho, sachar batatas arranca-las e apanha-las. E no fim do dia ir apanhar comida ao gado e lavar os corrais do gado.

Agora, se isto é um jogo sobre agricultura o que é lá fazem os PINGUINS?

Hummmm, deixem-me pensar………..

Mas é claro!!!! Dão cubos de gelo para vender! Estou mesmo a imaginar, o pinguim no seu ninho a emitir uma espécie de cacarejo como as galinhas e a tirar cubos de gelo do cu.

Agora por amor de Deus, em que parte do mundo é que já viram vacas cor-de-rosa, verdes (aliens), castanhas ou uma vaca “arbitro” pois encontra-se equipada como um árbitro! Que absurdo, as únicas vacas árbitro que conheço são aquelas que andam sempre com o “apito” na boca mesmo sabendo que ele não vai apitar. Mas em relação às vacas castanhas vocês devem estar a pensar, “Mas eu já vi vacas castanhas…”. Eu acredito que sim, mas de certeza que nunca viram, foi, uma vaca castanha a dar leite achocolatado, quanto muito, viram uma vaca castanha com diarreia. E digo-vos isto com conhecimento de causa…pois quando ando pela rua vejo cada vaca…

Para terminar cito a minha avó aquando ficou a saber da existência do Farmville
“Ah c****o era dar-lhes uma enxada para as mãos e irem cavar vinha um dia inteiro e depois queria ver se ainda tinham vontade de ser agricultores”.

Isto foi só uma opinião de um jovem,

Abraço